Sucesso na internet com personagem engraçada, jornalista baiana é alvo de racismo

731
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(R7, 06/05/2016) Maíra alega que foi vítima, também, de machismo e teve a honra ofendida

A jornalista Maíra Azevedo, criadora de uma personagem da internet conhecida como Tia Má, prestou queixa na delegacia por racismo. No canal que mantém no Youtube, internautas teriam aproveitado o espaço de comentários de um vídeo para ofender a jornalista. Além de racismo, Maíra alega que foi vítima de comentários machistas e teve a honra ofendida.

Leia mais: Foto de ativista negra desafiando sozinha neonazistas se torna símbolo de luta contra racismo (R7, 06/05/2016)

Tia Má é uma febre nas redes sociais. A personagem criada pela jornalista baiana já ultrapassou a marca de 78 mil seguidores na internet. Seus vídeos contabilizam mais de dois milhões de visualizações. Engraçada, ela fala de vários assuntos com muita irreverência e um sotaque baiano carregado que vem conquistando o Brasil.

Mas, reações de internautas a um dos vídeos publicados acabaram virando caso de polícia. Na postagem, a jornalista defendeu o deputado federal Jean Wyllys, do PSOL, que cuspiu em direção ao deputado Jair Bolsonaro, do PSC, no dia da votação do impeachment na câmara.

Entre as respostas, frases como “escrava do bolsa família”, “necroloide beiçuda” e ofensas como “macaca”. Ela decidiu denunciar as agressões à policia e registrou um boletim de ocorrência na 1ª DT (Delegacia Territorial), nos Barris, em Salvador.

O caso será investigado como racismo. Um grupo especial da Polícia Civil, que acompanha crimes cibernéticos, deve ajudar a identificar os responsáveis pelos ataques racistas. Caso haja condenação, os internautas que postaram os comentários ofensivos podem pegar de dois a cinco anos de prisão.

Acesse no site de origem: Sucesso na internet com personagem engraçada, jornalista baiana é alvo de racismo (R7, 06/05/2016)

Compartilhar: