Jornalista expõe em vídeo maratona para denunciar racismo

1476
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

A jornalista Maíra Azevedo, que foi vítima de crime de injúria racial em sua página no YouTube onde divulga vídeos falando sobre beleza negra, direitos das mulheres numa perspectiva feminista, analisando a realidade social e satirizando os desvios políticos em pauta no debate nacional, por meio da personagem Tia Má, divulgou mais um vídeo relatando as dificuldades enfrentadas por quem tenta formalizar denúncia de crime racial.

Após ela ter divulgado um de seus posts comentando a postura do deputado Jean Wyllys durante a votação da admissibilidade do impeachment na Câmara dos Deputados, no dia 17 de maio, várias pessoas fizeram postagens chamando a jornalista de “macaca”, “preta vadia”, “analfabeta” entre outras agressões. Maíra manifestava apoio a Jean, que após ter sido ofendido e tido seu braço agarrado pelo também deputado Jair Bolsonaro durante a sessão cuspiu em direção ao militar que homenageou o torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra ao votar a favor da abertura de processo para cassar o mandato da presidenta Dilma Rousseff. Assista aqui ao vídeo.

Compartilhar: