Redações de alunas no Enem chamam atenção com relatos vívidos de agressão

2216
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Correio Braziliense, 12/01/2016) Em meio às 5,5 milhões de redações corrigidas, sobre a persistência da violência contra a mulher no Brasil, escritas por alunos que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano passado, 55 textos alertaram os examinadores. Continham relatos vívidos de agressão e assédio — que poderiam ser, na realidade, depoimentos. Diante da preocupação, o Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vão oferecer, nas páginas oficiais na internet, orientações para quem deseja fazer denúncias por meio do Ligue 180, número da Central de Atendimento à Mulher.

Leia também:
Estudante do Pará alcança 1000 pontos na redação do Enem (G1/Pará, 09/01/2016)
55 mulheres escreveram relatos ‘contundentes’ de violência no Enem (O Estado de S. Paulo – 11/01/2016)
Redações de alunas no Enem chamam atenção com relatos vividos de agressão (Correio Braziliense – 12/01/2016)
104 alunos tiveram nota mil na redação do Enem, aponta MEC (G1/Educação – 11/01/2016)
Mulheres usam redação do Enem para denunciar casos de violência (Agência Brasil – 11/01/2016)

Leia a íntegra no Portal Compromisso de Atitude: Redações de alunas no Enem chamam atenção com relatos vividos de agressão (Correio Braziliense, 12/01/2016)

Compartilhar: