SP acaba com revista íntima de visitantes em presídios

1426
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(UOL Notícias, 13/08/2014) O governador Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à reeleição, sancionou nesta quarta-feira (13) uma lei que proíbe a revista íntima de visitantes nos presídios do Estado de São Paulo, conhecida como “revista vexatória”. A proibição é uma antiga reivindicação de grupos de defesa dos direitos humanos.

Os visitantes não terão mais que se submeter a procedimentos que incluíam despir-se diante de guardas prisionais, realizar agachamentos ou saltos e até fazer exames clínicos invasivos.

A lei prevê que os visitantes terão que passar por uma revista mecânica, que deve incluir  detectores de metal, aparelhos de raio-x ou scanners corporais.

Caso alguma substância ou objeto ilícito seja encontrado pela busca mecânica, o visitante pode optar por desistir de ingressar no presídio ou se dirigir até um ambulatório onde um médico fará exames para confirmar ou descartar a suspeita.

Para Paulo Malvezzi, assessor jurídico nacional da Pastoral Carcerária, a lei deve ser comemorada, mas sua aplicação precisa ser fiscalizada.

“Queremos que a aplicação da lei não prejudique o contato físico do preso com o familiar. Alguns defensores do fim da revista vexatória alegam que o contato não deve ser físico, o que seria o modelo americano, onde o familiar fala com o preso por uma janela blindada. Para nós, o contato físico é imprescindível para a ressocialização do preso e para humanizar o cárcere”, afirma.

Gil Alessi

Acesse no site de origem: SP acaba com revista íntima de visitantes em presídios (UOL Notícias, 12/08/2014)

Compartilhar: