Vamos pautar a Convenção 190: Por um mundo do trabalho livre de violência e assédio contra mulheres

Compartilhar:
image_pdfPDF

O Instituto Patrícia Galvão promoveu, nos dias 21 e 23/02, encontros entre jornalistas e especialistas sobre a Convenção 190 (Convenção sobre Violência e Assédio) da Organização Internacional do Trabalho (OIT), com apoio da Laudes Foundation.

O evento online e restrito a jornalistas convidadas foi uma oportunidade para divulgar a Convenção 190 e estabelecer diálogos e parcerias para pautar o debate público sobre a importância de sua ratificação pelo Brasil, que entrou em vigor em junho de 2021 e até o momento foi ratificada por 10 países.

Tratado internacional que define padrões legais e éticos e contém recomendações para o enfrentamento da violência e do assédio contra trabalhadoras e trabalhadores, a Convenção 190 já mobiliza a bancada feminina da Câmara, o Ministério Público do Trabalho, a Justiça do Trabalho, sindicatos e ativistas em defesa de sua ratificação.

No início de cada encontro, o Instituto Patrícia Galvão apresentou o vídeo Convenção 190 pode mudar vidas — #RatificaC190Brasil e dados selecionados da Pesquisa Percepções sobre a violência e o assédio contra mulheres no trabalho (Instituto Patrícia Galvão/Locomotiva, dez/2020).

Para apresentar a Convenção 190 e responder as perguntas das jornalistas, participaram dos encontros:

  • Adriane Reis, procuradora do Trabalho e coordenadora da Coordenadoria Nacional de Promoção da Igualdade e Eliminação da Discriminação no Trabalho do Ministério Público do Trabalho
  • Ana Carolina Querino, representante adjunta da ONU Mulheres no Brasil
  • Camila Almeida, coordenadora nacional de projeto do Escritório da OIT no Brasil
  • Luciana Conforti, juíza do Trabalho do TRT da 6ª Região (PE), vice-presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) e presidente da Comissão Anamatra Mulheres

Participaram jornalistas dos seguintes veículos e instituições: Agência Púrpura, CNN, Cojira-Rio, EBC/Rádio Nacional, Globo News/G1SP, Jota, Marie Claire e Sintrajud.

Compartilhar: