Van recebe depoimentos de mulheres vítimas de assédio em 5 pontos de SP

1041
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(G1, 07/03/2016) Projeto ‘Precisamos falar do assédio’ vai editar vídeo com os depoimentos. Nesta segunda, van está no Largo Treze; também passará pela Paulista.

A partir desta segunda-feira (7), uma van-estúdio recebe depoimentos de mulheres vítimas de qualquer tipo de assédio em cinco pontos de grande circulação da cidade São Paulo na Semana da Mulher. Os depoimentos serão editados em um vídeo que será exibido em projeções simultâneas e ao ar livre nas fachadas dos prédios da capital.

Clique na imagem e assista ao vídeo da matéria:

van-assedio

Leia mais: Em van, equipe colhe relatos de assédio a mulheres para documentário (Folha de S. Paulo, 08/03/2016)

Para os idealizadores do projeto “Precisamos falar do assédio”, depois de campanhas como #meuprimeiroassédio, #agoraéquesãoelas e #meuamigosecreto terem ganhado as redes sociais, as mulheres querem falar cada vez mais dos assédios.

“A ação toda é pra mostrar que não vamos nos calar. Que vamos falar cada vez mais e aceitar cada vez menos o machismo cotidiano e a violência de qualquer tipo.  Ela acontece sempre e desde sempre, mas aceitaremos cada vez menos. O objetivo da ação é ocupar os espaços da cidade com esse tema, escancarar, sair das redes sociais e fazer com que homens e mulheres entendam que o assédio não pode fazer parte do nosso dia-a-dia”, diz Paula Sacchetta, 28, diretora do projeto.

Van-estúdio 'Precisamos falar do assédio' no Largo Treze (Foto: Paula Sacchetta/Divulgação)

Van-estúdio ‘Precisamos falar do assédio’ no Largo Treze (Foto: Paula Sacchetta/Divulgação)

 

Paula conta que os depoimentos serão espontâneos, sem abordagem. “A ideia é deixar as mulheres à vontade no momento de gravar seus depoimentos. Elas ficarão sozinhas dentro da van-estúdio. Quem não quiser mostrar o rosto pode vestir uma das máscaras, assim como usar um equipamento para distorcer a voz.  Do lado de fora da van, uma representante da Secretaria de Políticas para as Mulheres vai oferecer orientação e encaminhamento às interessadas”, diz texto do projeto.

São quatro máscaras disponíveis, feitas pela diretora de arte Juliana Souza: amarela, que representa o medo de não querer mostrar o rosto, a vermelha, que simboliza a raiva, a roxa, que encobre a vergonha e a azul, que evidencia a tristeza.

Nesta segunda-feira, a van está no Largo Treze até as 18h, no calçadão da rua Capitão Tiago Luz, altura do nº 176, Santo Amaro. Na terça (8), Dia da Mulher, a van estará no Largo do Patriarca, na quarta (9), na Cidade Tiradentes, na quinta (10), na Mooca, e na sexta (11) na Avenida Paulista.

Mais informações sobre o projeto e locais dos depoimentos estão no sitewww.precisamosfalardoassedio.com ou na página do Facebookhttps://www.facebook.com/precisamosfalardoassedio/?fref=ts 

Máscaras do projeto 'Precisamos falar do assédio' (Foto: Francisco Orlandi Neto/Divulgação)

Máscaras do projeto ‘Precisamos falar do assédio’; (Foto: Francisco Orlandi Neto/Divulgação)

Cíntia Acayaba

Acesse no site de origem: Van recebe depoimentos de mulheres vítimas de assédio em 5 pontos de SP (G1, 07/03/2016)

Compartilhar: