Violência contra a mulher impacta saúde física e mental para a vida toda

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Viva Bem UOL | 29/09/2021 | Por Larissa Cassiano)

Provavelmente você já viu uma menina ser orientada a se sentar com as pernas cruzadas, não utilizar roupa sensual e não ter essa ou aquela atitude considerada sexualizada. Como se uma atitude ou roupa fosse um convite ao corpo ou às relações sexuais. Também já deve ter ouvido a frase que em briga de marido e mulher ninguém mete a colher.

Nós precisamos mudar esses pensamentos, eles deslegitimam a vítima e fazem com que muitas mulheres que sofrem algum tipo de violência se sintam de alguma forma culpadas ou desencorajadas a denunciar, mas por que a sociedade ainda julga antes de acolher?

A definição de violência de gênero dada pela ONU (Organização das Nações Unidas) é: “Qualquer ato de violência baseada no gênero que resulte ou possa resultar em dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico a uma mulher, incluindo ameaça de tais atos, coerção, privação arbitrária da liberdade, seja no âmbito público ou privado.”

Esses atos violentos podem impactar a saúde física e mental para a vida toda.

A violência, algumas vezes, não é clássica, às vezes ela é sutil, sedutora ou a proximidade com o agressor faz com que a vítima deixe essa situação passar sem punição ao agressor, mas com peso e punição para a própria vítima por diversos anos.

Acesse a matéria completa no site de origem

Compartilhar: