Violência contra a mulher ocupa 60% do noticiário na semana do 8 de Março

Compartilhar:
image_pdfPDF

Como já é tradicional, as discussões em torno dos direitos das mulheres se intensifica nos meses de março de cada ano. E o debate em torno da violência contra contra as mulheres ocupou boa parte da cobertura da imprensa na área da Segurança Pública. Na análise da semana passada, identificamos três tópicos principais na mídia, sendo o principal deles as reportagem de casos de feminicídio e seus desdobramentos nas diferentes regiões do país. Este tipo de cobertura é habitual na área, mas semana passada foi mais representativa em relação ao total de matérias coletadas, atingindo 30% do total.

(Fonte Segura/FBSP, 17/03/2020 – acesse na íntegra no site de origem)

Também houve boa repercussão do tema na exposição de diferentes formas de violência contra mulher, em que foram utilizados dados sobre o tema, como os publicados pelo Monitor da Violência e pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública, com recortes regionais ou municipais. Além disso, também é necessário mencionar a repercussão dos atos e manifestações que marcaram o dia 8 de março, principalmente aqueles que conectaram o dia à luta contra os feminicídios em países como México, Chile e Brasil. Cabe destacar que algumas dessas manifestações e reportagens lembraram o assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes, que completaram dois anos no dia 14 de março. A repercussão total dos três tópicos desse tema atingiu 60% da cobertura da área monitorada pelo Fonte Segura.

Compartilhar: