A violência doméstica é uma ameaça ao desenvolvimento econômico, por Rasmane Ouedraogo e David Stenzel

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Valor Econômico | 11/12/2021 | Por Rasmane Ouedraogo e David Stenzel)

Em meio aos confinamentos e distúrbios sociais causados pela crise sanitária mundial, tem-se observado um aumento do abuso físico, sexual e emocional das mulheres: é a chamada “pandemia oculta”.

As evidências são cada vez mais fortes. Na Nigéria, o número de casos reportados de violência de gênero ligados aos confinamentos aumentou mais de 130%. Na Croácia, os relatos de estupros aumentaram 228% nos cinco primeiro meses de 2020 em comparação a 2019.

Para muitas mulheres em todo o mundo, nenhum lugar é menos seguro do que seus próprios lares. Enquanto o mundo reconhece o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, observa-se nitidamente que a pandemia agravou este tipo de violência.

Qualquer forma de abuso é fundamentalmente errada e uma violação dos direitos humanos básicos. Um novo estudo do FMI mostra que a violência contra mulheres e meninas é uma grande ameaça ao desenvolvimento econômico numa região onde a violência doméstica é generalizada – a África Subsaariana.

Os resultados de nosso estudo indicam que um aumento de 1 ponto percentual na violência contra as mulheres está associado a um nível 9% inferior de atividade econômica (representada pela iluminação noturna).

Acesse a matéria no completa no site de origem

Compartilhar: