Orçamento de combate à violência contra a mulher cai ao menor patamar na gestão Bolsonaro, diz estudo

Compartilhar:
image_pdfPDF

(O Globo| 08/03/2022 | Por Julia Lindner)

Os investimentos para o combate à violência contra a mulher feitos pelo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos atingiram o patamar mais baixo durante o governo Jair Bolsonaro. Segundo levantamento do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), a alocação total de recursos para as mulheres prevista para 2022 é de 43,2 milhões, ante 61,4 milhões no ano anterior, 132,5 milhões em 2020 e 71,9 milhões em 2019.

— Esse recurso já foi muito maior, inclusive com uma execução muito melhor. Isso mostra que existe uma capacidade de gastar mais. O órgão hoje tem recursos que não são executados — afirmou a porta-voz do Inesc, a assessora política Carmela Zigoni.

Em 2019 e 2020, início do governo Jair Bolsonaro, o ministério da Mulher executou aproximadamente 50% do valor autorizado para políticas de enfrentamento a violência e promoção da autonomia, quantia que não passou de R$ 15 milhões em cada ano.

Compartilhar: