“Não adianta a sociedade moralizar a troca de nudes”, defende antropóloga

Compartilhar:
image_pdfPDF

Em entrevista a GALILEU, Beatriz Accioly Lins analisa impactos do vazamento de fotos íntimas e aponta possíveis caminhos (e obstáculos) para a responsabilização do crime

(Revista Galileu | 19/01/2022 | Por Beatriz Gatti)

O que era para ser uma foto restrita a apenas um contexto, de repente, passa a ser compartilhada em listas de e-mail, grupos de WhatsApp ou mesmo em plataformas online de imagens amadoras. A pessoa nem imagina que seu registro nu está rodando por aí até que as consequências sociais e emocionais cheguem a ela. E, na maioria das vezes, essas vítimas são mulheres.

Para entender como elas são violentadas também por meio da tecnologia, a antropóloga Beatriz Accioly Lins resolveu estudar os diversos aspectos envolvidos na prática de vazamento de fotos não autorizadas e transformou sua tese de doutorado em livro. Lançado em setembro de 2021 pela editora Telha, Caiu na Net: Nudes e Exposição de Mulheres na Internet percorre a linha tênue entre o prazer e o perigo da troca de imagens íntimas.

Foi durante o mestrado que Lins teve a ideia para seu próximo trabalho acadêmico. Enquanto acompanhava o cotidiano de delegacias de Defesa da Mulher para observar como a lei Maria da Penha era cumprida em São Paulo, ela testemunhou muitas mulheres e meninas que tentavam registrar boletins de ocorrência a respeito de ameaças digitais ou divulgação de imagens eróticas e sexuais.

Acesse a matéria completa no site de origem

Compartilhar: