Violência contra a mulher na internet cresce na quarentena. Saiba como identificar e se defender

Compartilhar:
image_pdfPDF

Denúncias de violência e discriminação online contra mulheres registradas na central da ONG SaferNet cresceram 21,27% em abril de 2020, contra igual período do ano anterior

(Celina/O Globo | 22/05/2020 | Por Raphaela Ramos)

Durante a pandemia de coronavírus, as taxas de violência doméstica cresceram em diversos países, incluindo o Brasil. Mas mesmo aquelas mulheres que não estão na mesma casa que seus agressores também podem estar mais vulneráveis. Dados da ONG SaferNet mostram que as denúncias de violência e discriminação contra mulheres em sua Central Nacional de Crimes Cibernéticos cresceram 21,27% em abril de 2020, em relação ao mesmo período no ano passado, com 667 registros. Nos casos de exposição de imagens íntimas houve um aumento de 154,90%, com 130 denúncias no último mês, das quais 70% das vítimas são mulheres.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: