Abuso sexual e gravidez infantil é tema de podcast da Rádio Feminista de Saúde

Compartilhar:
image_pdfPDF

A cada hora, quatro meninas menores de 14 anos são estupradas no Brasil, de acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Grande parte desses estupros resulta em gravidez. Apesar de chocante, esse dado não reflete a realidade do estupro de meninas no país. Segundo o estudo “Estupro Presumido no Brasil”, da Rede Feminista de Saúde, uma criança é mãe a cada 20 minutos, número maior do que o de estupros que são denunciados.

Para tratar do tema, a Rádio Feminista de Saúde lança o primeiro episódio da Série “Pílulas de Informação: saúde, direitos e justiça reprodutiva”, com o tema abuso e gravidez infantil forçada no Brasil. Lígia Cardieri, secretária executiva da Rede Feminista de Saúde, e Beatriz Galli, do Comitê Latino Americano e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher (Cladem), comentam sobre os desafios para evitar que crianças de 10 a 14 anos percam suas infâncias por não terem sido informadas sobre seus direitos ou encaminhadas ao serviço de aborto legal, como prevê a lei.

Compartilhar: