Não se esquece um abuso’: psicóloga especializada em atender sobreviventes explica como uma criança lida com a violência sexual

Compartilhar:
image_pdfPDF

Daniela Pedroso afirma que casos ocorridos na infância, como o que envolve uma menina de 10 anos no Espírito Santo, podem ser comparados à tortura: ‘Com acompanhamento psicológico, é possível que isso deixe de ser uma lembrança recorrente’

(O Globo | 19/08/2020 | Por Renata Izaal)

O caso da menina de 10 anos abusada sexualmente pelo tio durante quatro anos chocou o país. Uma situação que foi agravada por um imbróglio criado por autoridades de saúde e de justiça que demoraram a conceder à menor o acesso ao aborto ao qual, segundo a legislação brasileira, ela tem direito.
Por fim, a menina precisou viajar para realizar o procedimento em outro estado, onde extremistas religiosos e de extrema-direita expuseram seu nome, sua família, o hospital e a equipe médica que faria o aborto legal – tudo isso agravado por um circo, no pior estilo romano, montado em frente à unidade de saúde responsável por garantir os direitos sexuais e reprodutivos de mulheres brasileiras em situação de vulnerabilidade.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: