Quando o agressor dorme na mesma cama: a violência invisível do estupro marital

Compartilhar:
image_pdfPDF

Segundo estudo, entre 1ª e 2ª ocorrência há intervalo de 1 ano, em média. Entre 5ª e 6ª, tempo cai para menos da metade

(O Globo  | 22/09/2020 | Por Leda Antunes)

A atriz Julia Konrad revelou que foi estuprada inúmeras vezes por um ex-namorado durante os anos do relacionamento. Ela resolveu falar sobre sua vivência para alertar mulheres sobre esse tipo de violência, muitas vezes invisibilizada ou sequer reconhecida como tal.
“Eu me submetia a relações sexuais contra a minha vontade, sem entender de fato que o que estava acontecendo era uma violação.” A frase é da atriz Julia Konrad, que há pouco mais de um mês revelou, em uma carta aberta publicada na revista “Cláudia”, que viveu um relacionamento abusivo no qual era constantemente estuprada por seu então companheiro. A violência que Julia sofreu é mais comum do que se imagina, mas permanece invisível.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: