Projeto Mãos EmPENHAdas contra a Violência, do TJMS, será aplicado em SP

2623
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Iniciativa tem como objetivo capacitação de profissionais de beleza na identificação da violência doméstica

(Agência Patrícia Galvão, 17/04/2019)

O projeto Mãos EmPENHAdas contra a Violência, uma iniciativa da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, será implementado também no estado de São Paulo. No último dia 11 de abril, o Tribunal de Justiça de São Paulo, representado pelo juiz Mário Rubens Assumpção Filho, da Vara da Região Leste 3 de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Fórum Regional de Itaquera/SP, e a promotora de Justiça Maria Gabriela Prado Manssur, do Ministério Público do Estado de São Paulo, estiveram no Salão Jacques Janine Morumbi para o primeiro encontro com profissionais paulistas.

Esteve também presente no encontro a embaixadora do projeto em São Paulo, a modelo Jessica Aronis, que denunciou o ex-marido por violência doméstica.

Sobre o projeto Mãos EmPENHAdas

Lançado em 2017, o projeto tem como objetivo a capacitação de profissionais de beleza e estética para identificar sinais de violência contra as mulheres entre suas clientes e também conscientizar mulheres sobre diversos tipos de violência, desde as mais fáceis de serem identificadas, como a violência física e sexual, até as mais sutis, como violência psicológica, humilhação, controle financeiro e manifestações de machismo.

Orientados por especialistas em questões de gênero e violência, como psicólogas e assistentes sociais, os profissionais recebem instruções sobre como identificar possíveis vítimas e também aprendem sobre a Lei Maria da Penha, procedimentos para a denúncia e quais caminhos seguir para que a mulher rompa o ciclo de violência.

O projeto Mãos EmPENHAdas foi idealizado pela juíza Jaqueline Machado, titular da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJMS, e desde seu lançamento já teve 9 edições, com 239 profissionais capacitados e cerca de 3.590 pessoas impactadas pela ação em Campo Grande/MS. Além de São Paulo, o projeto está também sendo replicado nas cidades de Teresina/PI e Santarém/PA.

Por Tainah Fernandes

Compartilhar: