Brasil eleito para presidir sessão da Comissão sobre Estatuto da Mulher

913
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Rádio ONU, 20/03/2015) Embaixador do país na ONU, Antonio Patriota, disse que eleição ocorre em ano importante quando as Nações Unidas adotarão os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

O Brasil foi eleito nesta sexta-feira para presidir a próxima sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher, CSW na sigla em inglês.

Leia mais:
Brasil é eleito para presidir 60ª sessão da Comissão sobre a Situação das Mulheres (ONU Brasil, 23/03/2015)

Governos aprovam novos papéis para a Comissão sobre a Situação das Mulheres (ONU Mulheres, 23/03/2015)
Igualdade de gênero no centro dos debates na ONU (ONU Mulheres, 18/03/2015)
SPM pede que Comissão sobre a Situação da Mulher mire o futuro (SPM, 16/03/2015)
Mensagem do Brasil traz crítica à Declaração Política da 59ª CSW (Agência Patrícia Galvão, 13/03/2015)

A 59ª sessão do encontro, que cobre 167 países, durou duas semanas, na sede da ONU em Nova York, e contou com contribuições de governos e da sociedade civil.

Ano importante

O encontro analisou o progresso da agenda sobre igualdade de gênero nos últimos 20 anos, quando é marcado também o 20º aniversário da Quarta Conferência Mundial sobre Mulheres em Pequim.

Em entrevista à Rádio ONU, o embaixador do Brasil, Antonio Patriota, lembrou que a liderança brasileira ocorre num ano importante para a organização que adotará também os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

“O Brasil assume a presidência da CSW-60 em momento em que as Nações Unidas se organizam em torno dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que é um desdobramento da Conferência Rio + 20, realizada no Rio de Janeiro. Eu estava presente na Rio + 20, e poder agora presidir a CSW, e trabalhar para que todos os objetivos relacionados a gênero dessa nova agenda transformadora de desenvolvimento possam ser alcançados dentro dos mais breves prazos.”

Durante o evento, os participantes ressaltaram que apesar de progressos, líderes mundiais não teriam feito o suficiente para atuar na Plataforma de Ação.

O Brasil já preside a Comissão de Consolidação da Paz, considerada uma das mais importantes da organização.

Acesse no site de origem: Brasil eleito para presidir sessão da Comissão sobre Estatuto da Mulher (Rádio ONU, 20/03/2015)

Compartilhar: