Apesar de homens morrerem mais pela Covid-19, brasileiras são as mais impactadas no dia a dia da pandemia

66
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Pesquisas mostram que o coronavírus expôs, como nunca, a falácia da igualdade de gêneros e vem colocando uma geração no limite

(Celina/O Globo | 28/02/2021 | Por Aline Ribeiro)

Embora os homens morram mais de Covid-19, são as mulheres as mais impactadas pela pandemia no dia a dia. Não se trata só da sobrecarga nas tarefas domésticas, das aulas online, do acúmulo de trabalho ou, na outra ponta, do desemprego. Essa é também uma crise da saúde mental, segundo pesquisa da agência humanitária Care International. O coronavírus expôs, como nunca, a falácia da igualdade de gêneros e vem colocando uma geração no limite.

As mulheres, em especial as mães, passaram o último ano se equilibrando entre tarefas. Como o espaço de trabalho invadiu a casa, o tempo gasto com atividades profissionais se misturou à dedicação aos filhos, à organização do lar, à limpeza e aos cuidados com os outros.

Acesse a matéria completa no site de origem.

 

Compartilhar: