23/06/2010 – Estudo revela que 8% dos universitários já fizeram ou pediram que fosse feito um aborto (Terra)

554
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Terra) Pesquisa revela que, entre os cerca de 18 mil universitários entrevistados, 8% disseram que já fizeram (ou teriam pedido à parceira que fizesse) aborto e 9% declararam que não usam métodos contraceptivos.

Os dados foram coletados pelo 1º Levantamento Nacional sobre Uso de Álcool, Tabaco e Outras Drogas entre Universitários das 27 Capitais Brasileiras, realizado pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), em parceria com o Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (GREAFMUSP).

O levantamento revelou que os índices sobre as práticas abortivas são influenciados pela faixa etária, pelo tipo de instituição de ensino superior e pela região. A maioria é realizado por mulheres com mais de 35 anos e matriculadas em universidades privadas.

Também sobre a vida sexual: 41% dos entrevistados declararam que fizeram o teste de HIV alguma vez na vida; outros 3% disseram que já forçaram ou foram forçados a participar de um ato sexual.

O levantamento foi feito entre os estudantes matriculados no ano letivo de 2009 em 100 instituições públicas e privadas de ensino superior. As perguntas constavam de um questionário preenchido pelos próprios entrevistados. O estudo objetivou levantar o uso de substâncias alguma vez na vida, nos últimos 12 meses e nos últimos 30 dias.

Acesse a reportagem: Estudo: 8% das universitárias já fizeram ou induziram aborto (Terra – 23/06/2010)
Leia também: Estudo: 49% dos universitários já usaram drogas; 86%, álcool (Terra – 23/06/2010)


Para acessar o estudo: http://www.obid.senad.gov.br/portais/OBID/index.php

Alguns destaques do levantamento:

Atividade sexual
• 12% dos universitários respondentes não tiveram relação sexual na vida. As mulheres relataram não ter tido relação sexual com mais frequência;
• Em média, os universitários relataram ter iniciado a vida sexual na faixa etária de 15 a 18 anos. Os homens iniciaram a vida sexual precocemente (entre os 15 e 16 anos), enquanto as mulheres o fizeram, geralmente, após os 18 anos;
• Os universitários da região Norte e de instituições públicas relataram iniciar a vida sexual mais tardiamente;
• Os universitários das regiões Nordeste e Centro-Oeste e da rede pública de ensino relataram, com maior frequência, não terem tido relação sexual na vida e tampouco nos últimos 30 dias;
• 18% dos universitários relataram não ter tido relações sexuais nos últimos 30 dias. As mulheres fizeram-no mais frequentemente com apenas 1 parceiro, enquanto os homens assumiram 2 ou mais parceiras (os);
• Os universitários de mais de 35 anos de idade têm relacionamentos mais estáveis, com relato mais frequente de apenas um parceiro e menos frequente para 2 ou mais parceiros. Já os universitários da região Sudeste têm mais de um parceiro;

Contracepção
• Sobre o uso de contraceptivos, 8% dos universitários relataram não ter feito uso de métodos contraceptivos;
•A camisinha e os anticoncepcionais foram os métodos contraceptivos mais frequentemente relatados;
• Os universitários das regiões Norte e Sudeste, de instituições públicas e de mais de 35 anos de idade relataram usar métodos contraceptivos com menor frequência;

Teste de HIV

• 55% dos universitários já fizeram teste de HIV na vida, especialmente os universitários da região Sudeste, de instituições privadas, de mais de 35 anos de idade e do sexo feminino;
• 8% dos universitários já fizeram (ou induziram) aborto. Embora não haja influência aparente do gênero, a faixa etária (mais de 35 anos), tipo de IES (privada) e região administrativa parecem exercer influência sobre esse comportamento.

Violência sexual
Cerca de 3% dos universitários brasileiros já forçaram ou foram forçados a ter relações sexuais. Houve um equilíbrio de resposta, para ambos os comportamentos, entre os gêneros, faixa etária, tipo de IES e região administrativa.

Compartilhar: