Ministério da Saúde precariza serviços de saúde reprodutiva no País durante pandemia

Compartilhar:
image_pdfPDF

Governo exonerou servidores a favor do acesso a métodos contraceptivos e ao aborto legal e nomeou ativista pró-vida como secretário.

(HuffPost | 24/06/2020 | Por Marcella Fernandes)

Além do aumento do índice de violência contra a mulher e o acúmulo de atividades domésticas, trabalho e cuidado com os filhos, outro impacto indireto da pandemia do novo coronavírus que recaiu sobre as mulheres é a precarização das políticas de saúde e direitos reprodutivos no Brasil.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: