14/07/2010 – Não as obriguem a sofrer, por Nilcéa Freire (Folha)

384
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Folha de S.Paulo) A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Nilcéa Freire, assina artigo publicado na seção Tendências/Debates em que defende a interrupção da gestação de fetos anencéfalos. Para a ministra, “é uma violência obrigar uma mulher a manter por nove meses a gravidez de um feto que nascerá morto ou morrerá instantes depois do parto. Infelizmente, no Brasil, a autorização para a antecipação de partos de fetos anencéfalos é feita caso a caso e envolve crenças e valores dos juízes”.

“É fundamental, nesses casos, que as mulheres possam decidir se desejam ou não levar adiante a gestação, e o Estado deve garantir todos os recursos necessários para dar suporte às suas escolhas”, escreve Nilcéa Freire.

Leia o artigo na íntegraNão as obriguem a sofrer, por Nilcéa Freire (Folha de S.Paulo – 14/07/2010)

Saiba mais acessando:
Anencefalia: tendência de voto no STF favorece direito de decidir. Para ampliar e aprofundar esse debate, a Agência Patrícia Galvão ouviu especialistas e propõe novas abordagens. Confira.

Compartilhar: