Em ação contra violência de mulheres, ONG lança guia do “jornalismo humanizado”

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Comunique-se, 31/05/2016) A ONG feminista Think Olga lançou Minimanual do Jornalismo Humanizado, na segunda-feira, 30. O guia básico em formato pocket é destinado a jornalistas, redatores, blogueiros e veículos de comunicação e fornece ferramentas básicas para desenvolver redação limpa de sexismo, racismo, homofobia e transfobia. A ideia é que os profissionais acessem o material sempre que precisarem lembrar o que fazer para que suas publicações não colaborem com a perpetuação da cultura de violência contra a mulher na sociedade brasileira.

“Aqui na Olga acreditamos no poder e na responsabilidade que os meios de comunicação têm na formação da nossa cultura. É por isso que nosso coração se quebra cada vez que nos deparamos com reportagens que tratam assuntos concernentes à violência de gênero com machismo e descaso”, afirmam as criadoras do minimanual na apresentação do projeto.

O material será dividido em quatro partes. A primeira, lançada no mesmo dia em que a iniciativa foi anunciada, trata da violência contra a mulher e crimes de estupro, violência doméstica e feminicídio. A segunda falará sobre transfobia: como abordar pessoas transsexuais em matérias jornalísticas de maneira respeitosa.

Na terceira parte será abordado o racismo, com recorte de gênero, a conteúdo mostrará formas de eliminar o preconceito racial do jornalismo. A quarta etapa falará sobre estereótipos nocivos: eleições desnecessárias de musas, perguntas descabidas para entrevistadas e outros clichês que são desfavor para as mulheres.

“O papel dos veículos de comunicação é fundamental na construção da cultura de um país. O jornalismo, em especial, por sua posição de confiança e virtude informativa, é capaz de legitimar discursos e práticas concomitantemente à transmissão de notícias. É por essa capacidade que salientamos a importância de um jornalismo livre de preconceitos, ainda que aqueles que estão por trás dos furos não o sejam”, divulgou a organização. Para acessar o conteúdo disponibilizado pelo Think Olga, basta acessar o site da ONG.

Tácila Rubbo

Acesse no site de origem: Em ação contra violência de mulheres, ONG lança guia do “jornalismo humanizado” (Comunique-se, 31/05/2016)

Compartilhar: