Microsoft cria app para mapear a violência contra a mulher

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Meio&Mensagem, 03/06/2016) Em meio às discussões e protestos contra a cultura de estupro e violência contra a mulher, a Microsoft resolveu utilizar a tecnologia com a intenção de ajudar o público feminino a identificar locais com maior índice de assédio e risco de violência. O app Assédio Zero, desenvolvido em parceria com Instituto Eldorado, Catraca Livre e Comparex, permite que a pessoa posicione o marcador de localização no mapa e selecione o tipo de agressão: física ou verbal. A partir de dados coletados e armazenados na nuvem da Microsoft, é possível visualizar quais são os pontos mais violentos de cada região.

Outra importante funcionalidade é o recebimento de mensagens e alertas sobre ataques em tempo real, o que possibilita ações de segurança pública de forma mais eficaz. O serviço é gratuito e está disponível para download para Android e em breve chegará às lojas do Windows Phone e iOS. O novo aplicativo tem a mesma base tecnológica do Espaço Livre, app lançado pela Microsoft em maio que mapeia a homofobia a partir de denúncias de agressões. A solução foi criada durante um hackaton na Virada Digital, colaboração entre Microsoft, Catraca Livre e Comparex na Virada Cultural 2016, em São Paulo.

Empoderamento feminino

A Microsoft Brasil assina o documento Princípios de Empoderamento das Mulheres, iniciativa da ONU Mulheres, entidade das Nações Unidas que apoia e promove a igualdade entre os gêneros.

Os princípios consistem em recomendações às empresas para que possam incorporar em seus negócios valores e práticas em prol da equidade de gênero e empoderamento feminino. Eles têm como base práticas empresariais reais e como elemento-chave o trabalho para promover a igualdade de oportunidades no local de trabalho.

A empresa afirma que possui uma estratégia corporativa voltada à equidade de gênero. Hoje, 50% dos estagiários são mulheres, 30% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres e, nas posições que se reportam diretamente para Paula Bellizia, presidente da Microsoft, o índice é de 60%, informa a companhia.

No Brasil, 93 empresas são signatárias dos Princípios e mais de mil CEOs ao redor do mundo já se engajaram na causa. O projeto conta com uma rede de compartilhamento em que as empresas participantes podem trocar informações e experiências sobre essas práticas.

Veja quais são os sete Princípios de Empoderamento das Mulheres:

1) Estabelecer uma liderança corporativa de alto nível para a igualdade entre gêneros
2) Tratar todos os homens e mulheres de forma justa no trabalho – respeitar e apoiar os direitos humanos e a não discriminação
3) Assegurar a saúde, a segurança e o bem-estar de todos os trabalhadores e trabalhadoras
4) Promover a educação, a formação e o desenvolvimento profissional para as mulheres
5) Implementar o desenvolvimento empresarial e as práticas da cadeia de abastecimento e de marketing que empoderem as mulheres
6) Promover a igualdade através de iniciativas comunitárias e de defesa
7) Medir e publicar relatórios dos progressos para alcançar a igualdade entre gêneros

Acesse no site de origem: Microsoft cria app para mapear a violência contra a mulher (Meio&Mensagem, 03/06/2016)

Compartilhar: