7 em cada 10 prefeitos eleitos no primeiro turno são brancos

Compartilhar:
image_pdfPDF

Santa Catariana, Rio Grande do Sul e São Paulo são os Estados com maiores proporções

(R7, 05/10/2016 – acesse no site de origem)

Sete em cada dez prefeitos eleitos no primeiro turno são brancos, aponta levantamento do R7 com base no Repositório de Dados Eleitorais do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Ao todo, dos 5.499 eleitos, 3.861 são brancos, o que equivale a 70% do total.

A eleição do último domingo (2) foi a primeira eleição municipal em que o tribunal disponibilizou dados a respeito da raça/cor dos candidatos.

Os dados do TSE apontam ainda que os negros (pretos e pardos) conquistaram 1.604 prefeituras – ou 39% das disputas pelos Executivos municipais que terminaram no primeiro turno. O último 1% foi dividido entre orientais (28 prefeituras) e indígenas (6 prefeituras).

A proporção de brancos e negros entre os eleitos é bastante diferente da taxa verificada na população. Maioria no País, os negros representam 53,6% dos brasileiros. Já os brancos são cerca de 45,5% da população.

Estados

As maiores proporções de brancos eleitos ocorrem em Estados do Sul e do Sudeste. No topo do ranking, estão Santa Catariana e Rio Grande do Sul: em ambos, os brancos representam 98% dos novos mandatários (em Santa Catarina, há 287 brancos entre os 292 eleitos e, no Rio Grande do Sul, há 473 brancos entre os 484 eleitos).

Em seguida aparecem os Estados de São Paulo (95%: 597 brancos entre 630 eleitos), Paraná (92%: 363 brancos entre 394 eleitos) e Rio de Janeiro (88%: 76 brancos de 86 eleitos).

Na outra ponta da lista aparecem cinco Estados do Norte do País, onde há mais negros eleitos do que brandos: Acre e Amapá têm ambos 73% de negros entre os eleitos (no Amapá, há 11 negros entre os 15 eleitos e, no Acre, há 16 negros entre os 22 eleitos).

Em seguida aparecem Amazonas (62%: 38 negros entre 61 eleitos), Pará (60%: 86 negros entre 143 eleitos) e Tocantins (58%: 81 negros entre 139 eleitos).

Orientais e indígenas

O total de orientais (28 prefeitos) e indígenas (seis prefeitos) representam apenas 1% dos eleitos em primeiro turno para comandar executivos municipais.

Paraíba e Minas Gerais foram os Estados que elegeram maior número absoluto de orientais: em ambos, quatro foram escolhidos.

Já os indígenas serão mais representados em Pernambuco, onde dois foram eleitos. Os outros quatro conquistaram prefeituras dos Estados do Acre, Amazonas, Pará e Paraíba.

Vereadores

Entre os vereadores eleitos para as Câmara Municipais do País, a proporção de brancos é um pouco inferior à de prefeitos: 57%, ou 33 mil dos 58 mil eleitos. Os negros representam 42% do total, com 24 mil eleitos. Com menos de 500 eleitos, orientais e indígenas atingem, juntos, a taxa de 1% entre os eleitos.

Congresso e Assembleias

Há dois anos, quando o TSE divulgou pela primeira vez dados a respeito da raça/cor dos candidatos ao Congresso Nacional e às assembleias legislativas, levantamento inédito do R7 apontou que apenas um em cada quatro cadeiras seria ocupada por um negro.

Na ocasião, comparação entre as doações recebidas, indicou que os candidatos negros costumam ter, em suas campanhas, um terço da verba arrecadada por candidatos brancos.

 

Compartilhar: