Candidaturas de mulheres indígenas crescem 49%, mas somente 6 concorrem a prefeita

Compartilhar:
image_pdfPDF

As eleições municipais de 2020 já têm marcos importantes: é o pleito com recorde de mulheres candidatas e que, pela primeira vez, houve mais candidaturas negras que brancas. E promete também ser uma eleição importante para os indígenas: as candidaturas de mulheres indígenas para prefeituras e câmaras de vereadores cresceram 49% em relação a 2016 – mas ainda assim elas seguem representando apenas 32% do total de candidatos indígenas. O levantamento é do Elas no Congresso, plataforma d’AzMina de monitoramento legislativo dos direitos das mulheres, com base nos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

(AzMina | 28/10/2020 | Por Bárbara Libório e Marília Moreira)

O número de candidaturas indígenas em geral cresceu 26,8%. O boom tem motivação: as ameaças do governo federal aos direitos dos povos indígenas.

Acesse essa matéria na íntegra no site de origem

Compartilhar: