Deputadas e procurador-geral da República discutem cota eleitoral

1248
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Câmara Notícias, 20/03/2014) Após o lançamento da cartilha “Mais Mulheres no Poder – eu assumo esse compromisso“, deputadas discutem com Rodrigo Janot formas de garantir o respeito à cota de gênero. Cartilha foi produzida em parceria em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral, as procuradoriais especiais da Mulher na Câmara e no Senado, o Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, e o Fórum Nacional de Instâncias de Mulheres de Partidos Políticos

Leia também: Campanha do TSE pela participação da mulher na política é lançada no Congresso (Agência Câmara)

A bancada feminina da Câmara se reúne hoje com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para discutir a cota eleitoral de gênero. O objetivo do grupo é assegurar uma participação mais igualitária de homens e mulheres no cenário político nacional.

A reunião será realizada às 10 horas, na sede da Procuradoria Geral da República, em Brasília.

O Brasil ocupa apenas o 156º lugar do mundo em um ranking de 188 países das nações com maior participação da mulher na política. “É algo que nos causa perplexidade, envergonha a todos”, disse o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Marco Aurélio Mello, durante o lançamento da campanha “Mulher na Política”, em sessão solene ontem no Congresso.

Em uma sociedade que tem maioria feminina e na qual o nível de escolarização das mulheres é superior ao dos homens, menos de 10% das prefeituras são dirigidas por mulheres; 12% das vereadoras são mulheres; e apenas dois estados têm uma mulher à frente do governo, o que corresponde a 7%.

Na Câmara dos Deputados, 8% das vagas é ocupada por mulheres (46 dentre 513); enquanto no Senado, 10 integrantes são mulheres, correspondendo a 12% do total de 81 representantes.

Baixe aqui a íntegra da cartilha.

Compartilhar: