Dona de casa é a ocupação mais comum entre as candidatas

Compartilhar:
image_pdfPDF

A ocupação mais comum entre as candidatas nas eleições deste ano é a de dona de casa, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Das mais de 156 mil mulheres concorrendo a cargos eletivos em 2016, 23,9 mil se declaram como donas de casa nos registros do trubunal, o que representa 15,3% do total.

(G1, 21/09/2016 – acesse no site de origem)

A segunda ocupação mais comum é a de servidora pública municipal, com 6,7% do total de candidatas. Ela é seguida pelas ocupações de agricultora (4,9%), professora de ensino fundamental (4,7%), comerciante (4,6%) e aposentada (3,4%).

Leia mais:
Disputa pela prefeitura de Manaus terá nove candidatos; todos são homens (Agência Brasil, 23/09/2016)
Porto Velho é uma das quatro capitais onde apenas homens disputam a prefeitura (Agência Brasil, 23/09/2016)
Sete chapas concorrem à prefeitura de Salvador; duas mulheres estão na disputa (Agência Brasil, 22/09/2016)
Com 55% de eleitorado feminino, Vitória não tem nenhuma candidata à prefeitura (Agência Brasil, 21/09/2016)
Mulheres são maioria entre os 4.898.045 eleitores do Rio de Janeiro (Agência Brasil, 21/09/2016)

Profissões das candidatas

Quase 30 mil candidatas – ou 19,1% – não determinam suas ocupações nos registros do TSE, constando apenas como “outros”.

Entre os mais de 490 mil candidatos, a ocupação mais comum é a de agricultor – 7% do total. Logo depois aparecem os servidores públicos municipais e os comerciantes. Leia mais

A ocupação informada nos registros do TSE não é necessariamente a profissão ou a formação profissional do candidato, já que um advogado e prefeito de uma cidade que esteja tentando a reeleição informa que sua ocupação é de prefeito, e não de advogado, por exemplo.

Clara Velasco

Compartilhar: