A presença das mulheres no Parlamento – 2014

Compartilhar:
image_pdfPDF

(SPM, 10/10/2014) As eleições de 2014 para a Câmara dos Deputados e o Senado Federal apresentam resultados um pouco favoráveis à representação política das mulheres nesses espaços. As bancadas femininas nas duas Casas aumentaram, mas permanece a sub-representação dessa parcela da população brasileira.

O número de candidatas aos cargos de deputadas e senadoras, no geral, cumpriu a cota de 30% prevista na legislação eleitoral. O número de eleitas, no entanto, demonstra mais uma vez que permanecem as dificuldades enfrentadas pelas mulheres para se elegerem.

Para o mandato que se inicia em 2015 foram eleitas 51 deputadas. Na legislatura que se encerra este ano, a bancada feminina na Câmara dos Deputados é composta por 47 mulheres. No que se refere à composição partidária, o PT elegeu o maior numero de mulheres (9) seguido do PMDB (7) e do PSDB (5).  PCdoB, PR e  PSB elegeram  quatro deputadas cada um (Gráfico 1).

Gráfico 1 – Número de mulheres eleitas por partido político

grafico1-artigo.png

A distribuição das deputadas eleitas pelas unidades da federação mostra a maior  participação do Rio de Janeiro, seguido de Minas Gerais e São Paulo (Gráfico 2). Quanto à profissão, as parlamentares eleitas são, em sua maioria, empresárias, advogadas, médicas e professoras (Gráfico 3).

Gráfico 2 – Número de deputadas por Unidades da Federação

grafico2-artigo.png

Gráfico 3 – Principais profissões das deputadas eleitas

grafico3-artigo.png

No Senado Federal, foram eleitas cinco senadoras, elevando o número de mulheres para 12. A bancada feminina representa 18,5% do total de senadoras e senadores eleitos.  O pleito de 2014 renovou somente um terço dos 81 parlamentares, ou seja, estavam em disputa apenas 27 cadeiras. O PMDB elegeu três senadoras, o DEM uma e o PT também uma. Em 2010 estavam em disputa 54 cargos e foram eleitas sete senadoras, representando 13% dos eleitos.

Para essas eleições, o Tribunal Superior Eleitoral aperfeiçoou o perfil das candidaturas por meio da ficha de inscrição. Incluiu os quesitos de cor/raça, conforme a definição do IBGE, por autodeclaração. O resultado eleitoral mostra que continua pequena a representação das negras (inclui pretas e pardas). Estas representam 2% das deputadas e deputados eleitos, longe, portanto, da proporção presente em nossa sociedade.

Acesse no site de origem: A presença das mulheres no Parlamento – 2014 (SPM, 10/10/2014)

Compartilhar: