17/07/2012 – Eleições de 2012 terão participação recorde de mulheres

357
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Piero Locatelli, da Carta Capital) As eleições municipais de 2012 terão a maior participação feminina da história brasileira.  A proporção de mulheres entre os candidatos a vereador e prefeito subiu de 22% nas eleições de 2008 para 31% neste ano.

O número de mulheres subiu 73% desde a última eleição municipal, quando 81.251 se candidataram. Neste ano, serão 140.418.

A mudança é puxada pelas novas regras eleitorais aprovadas pelo Congresso Nacional em 2009. Até então, os partidos deveriam reservar 30% das vagas de vereadores para as mulheres. Um partido que tivesse 60 vagas, por exemplo, deveria separar 20 delas – elas poderiam, portanto, ficar “reservadas”, porém vazias.

Com a nova redação da lei, “reservar” virou “preencher”. Desde então, 30% do total das candidaturas devem ser obrigatoriamente ocupadas pelo sexo feminino.

No entanto, para a eleição ao Executivo (que não prevê cota), o número de candidaturas femininas é ainda mais baixo. Entre os candidatos a prefeito, só 12,47% são mulheres (1.909). Ainda assim, houve evolução em relação a 2008, quando as mulheres representavam 11,12% do total.

Desde a primeira eleição com cotas, em 1996, o número de candidatas cresce mais rapidamente do que o de mulheres eleitas. Resta saber se as candidaturas femininas neste ano receberão financiamento e empenho dos partidos para competir em condições iguais com os homens, como foi o caso da eleição de Dilma Rousseff , a primeira mulher presidenta eleita no Brasil em 2010.

Mais candidatos

No geral, o número de candidatos no país aumentou 24,5% desde a última eleição devido ao aumento das vagas de vereadores no país. Uma emenda à Constituição de 2009 aumentou a quantidade de políticos nas Câmaras Municipais. Isso possibilitou o lançamento de 84.792 candidaturas.

Apesar da participação masculina ter caído de 76,8% em 2008 para 69,8% neste ano, a quantidade de homens candidatos continuou a crescer. Eles passaram de 298.899 em 2008 para 324.524 neste ano.

Acesse em pdf: Eleições de 2012 terão participação recorde de mulheres, por Piero Locatelli (Carta Capital – 17/07/2012)

Leia também:

13/07/2012 – Para ministra, partidos não facilitam candidaturas de mulheres no Brasil
Em entrevista para a Rádio ONU, ministra Eleonora Menicucci destaca que a cota de 30%, destinada às candidatas, não é respeitada; Brasil tem apenas 8% de congressistas femininas
08/07/2012 – Vai faltar mulher na eleição de SP, avaliam especialistas
O número de candidatas ainda é baixo e revela uma das principais características desta eleição: “É um momento de rearranjo partidário. Uma eleição em que os caciques estão definindo suas posições e seus candidatos. Neste contexto, é mais difícil uma mulher ser indicada ou ganhar destaque. Os partidos ainda funcionam como verdadeiros patriarcados”, afirma Fátima Pacheco Jordão
joluzia
04/07/2012 – Mulheres ainda têm pouca visibilidade na política
Joluzia Batista, colaboradora da Articulação de Mulheres Brasileiras e do Centro Feminista de Estudos e Assessoria, explica que a própria estrutura de organização dos partidos se torna um obstáculo para o ingresso de mulheres, excluindo-as da linha de frente das disputas internas e direcionando poucos recursos para investir em suas campanhas. A cientista defende que as legendas aprimorem a relação com o público feminino e usem mais recursos do fundo partidário para capacitação dos grupos direcionados às mulheres
03/07/2012 – Promotores eleitorais vão fiscalizar preenchimento de 30% das vagas por mulheres nas eleições de outubro
Compartilhar: