Taiwan elege líder nacionalista como primeira mulher presidente

800
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(O Globo, 16/01/2015) Após se declarar vencedora, Tsai Ing-wen diz que não será provocativa com a China

A líder do Partido Progressista Democrático (PPD), Tsai Ing-wen, venceu a eleição em Taiwan e será a primeira mulher na História do país a chegar à Presidência. Segundo um balanço divulgado pela televisão local FTV, a nacionalista de 59 anos e líder da principal legenda de oposição lidera a corrida com 58,1% dos votos, enquanto o candidato governista, Eric Chu, aparece muito atrás, com 32,5%. No discurso da vitória, Tsai se comprometeu a manter a paz com a China, que consideram a ilha uma província, mas garantiu que vai defender a soberania taiwanesa.

— Ambos os lados têm a responsabilidade de realizar o mais esforço possível para encontrar formas mutuamente aceitáveis de interagir com respeito e reciprocidade e garantir que não haja provocação nem surpresas — disse ela, acrescentando que não será provocativa nas relações com o governo chinês.

A recém-eleita também pediu liberdade de navegação no disputado Mar do Sul da China e uma resolução pacífica para o conflito, assim como ressaltou que vai continuar a fortalecer os laços da ilha com o Japão. A eleição na ilha foi acompanhada atentamente pelo governo chinês, pois pode encerrar os oito anos de aproximação entre as duas nações.

Tsai, uma ex-professora universitária de 59 anos, sucederá o atual presidente, Ma Jing-jeou (KMT), que colocou em andamento uma inédita política de aproximação com Pequim. Prestes a assumir um dos cargos mais difíceis da Ásia, ela terá que equilibrar os interesses das superpotências China, que também é o maior parceiro comercial de Taiwan, e Estados Unidos com aqueles de seu país democrático.

Enquanto a contagem dos votos avança em ritmo lento, as projeções indicam que o PPD também vai conseguir maioria absoluta no Parlamento, pela primeira vez na História.

REAÇÃO NA ILHA

Pouco depois do resultado de boca de urna, o partido governista Kuomintang (KMT) reconheceu a derrota e parabenizou Tsai pela vitória.

— Sinto muito. O KMT sofreu uma derrota eleitoral. Não trabalhamos o suficiente e não atendemos a expectativa dos nossos eleitores — disse Chu, cercado por partidários, alguns entre lágrimas.

Do lado de fora do PPD, apoiadores também choravam, mas de felicidade. Milhares de pessoas se reuniram na sede do partido à espera de Tsai, que prometeu alavancar a economia do país promovendo a diversificação e ampliando as negociações comerciais com nações do Sudeste Asiático, tirando o foco da China.

— O povo taiwanês despreza o partido que se aproxima muito da China — disse Jeff Chang, de 35 anos.

Acesse o PDF: Taiwan elege líder nacionalista como primeira mulher presidente (O Globo, 16/01/2015)

Compartilhar: