Querendo Negros nos Ministérios, Educafro faz carta aberta à presidenta Dilma e a todos os partidos da base aliada

1352
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Educafro, 28/09/2015) Em três de dezembro de 2014, ao ser confirmada a sua reeleição, enviamos uma carta aberta à Presidenta DILMA perguntando: “DOS 39 MINISTÉRIOS DA ESPLANADA, QUANTOS TERÃO MINISTROS NEGROS/AS?” Qual foi a reposta do Governo?… Nesta terça, dia 28/9/2015, será fechada a SEPPIR, que tem status de Ministério, com a justificativa de combater a crise econômica do País. Como? A SEPPIR era o Ministério com a menor verba da esplanada!?! Com o seu fechamento, queremos que o novo órgão garanta e amplie os investimentos específicos para as politicas públicas de inclusão da população negra. Não aceitamos que o grande número de negros/as que entraram nas Universidades Federais pelas COTAS (com renda de um salário mínimo e meio – conforme definiu a lei de cotas), abandonem seus cursos por não receberem do Governo Federal bolsa moradia e alimentação.

O atual quadro deixado pela crise financeira, que abala o mundo e especialmente o Brasil, indica que é fundamental “enxugar a máquina pública”. A conta desta crise não pode ficar nas costas do povo negro. Nesta pesada estrutura pública, há muitos setores de onde cortar, tais como: mordomias com carros públicos usados individualmente ao invés de coletivamente; mordomias com apartamentos, etc. Os trabalhadores da sociedade civil não têm direito a estas mordomias. Por que os trabalhadores públicos de elite, que recebem altos salários, não são os primeiros a fazer o sacrifício? O novo Partido Político da Espanha, o “PODEMOS”, iniciou sua reforma política por aí, cortando as mordomias dos cargos. Está recebendo aplausos incessantes! Por que os Partidos sérios que estão nos poderes Municipal, Estadual e Federal não começam a agir a exemplo do “PODEMOS”? Ao invés, cortam-se os investimentos no “FIES dos pobres”, no “Minha Casa Minha Vida”; e nas “bolsas moradia e alimentação dos universitários negros e pobres”… O Governo precisa cortar na sua própria carne, e não na comunidade negra! Especialmente neste momento em que a ONU acaba de decretar a “Década do afrodescendente 2015 – 2024”.

Nesta reforma ministerial de setembro/2015, solicitamos a Presidenta DILMA:

1 – Que seja mantida a SEPPIR, considerando que é um Ministério/Secretaria símbolo da luta histórica por politicas públicas empreendidas com determinação pelo povo negro, haja vista que é o Ministério que tem o menor orçamento entre todos, logo, seu fechamento não vai resolver a crise financeira do Brasil.

2 – Que, no “enxugamento dos Ministérios”, a Presidenta DILMA faça agora o que ainda não fez: QUEREMOS VER 3 NEGROS/AS COMPONDO A NOVA EQUIPE DE MINISTROS/AS NESTA REFORMA MINISTERIAL! Denunciamos o racismo institucional destacado na não escolha de negros/as para os cargos de Ministros/as
nos dois Governos da Presidenta da República. Nós, o povo negro, somos 53,7% do Brasil e a falta de representatividade revela o racismo institucional. Precisamos combater este e outros tipos de racismo que corroem a sociedade brasileira!

3 – Que o Governo nos atenda com TRÊS negros/as nos Ministérios, assim não teremos dificuldades em colaborar e compreender a fusão das Secretarias com status de Ministérios, compondo um único Ministério.

A EDUCAFRO denuncia o racismo presente em todos os partidos. Acabam de votar cotas para mulheres e nem se quer permitiram entrar em pauta as COTAS para negros! Conclamamos os partidos a reverem suas práticas e abrirem-se para as pautas da comunidade negra.

Assinam:

Frei David Santos OFM e os 50 ativistas presentes na militância em Brasília.

Compartilhar: