Brasil reforça importância de ações afirmativas na promoção da igualdade de gênero no trabalho

737
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

No primeiro dia da Comissão sobre o Status da Mulher (CSW, sigla em inglês) da ONU, realizado na segunda-feira (13), em Nova York, a secretária Nacional de Políticas para as Mulheres, Fátima Pelaes, destacou a importância de ações afirmativas na promoção da igualdade de gênero no trabalho e a formação de uma rede.  

(SPM, 14/03/2017 – acesse no site de origem)

“Precisamos de ações concretas que transformem essa realidade e que promovam o pagamento igualitário para mulheres e homens. No Brasil, uma das ações exitosas para reduzir as diferenças salariais e promover o empoderamento econômico de mulheres foi premiar empresas que contribuam para a igualdade substantiva de gênero”, afirmou a secretária.

Como exemplo, Fátima Pelaes citou os prêmios WEP’s Brasil – Empresas Empoderando Mulheres e o Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça, que juntos somam centenas de empresas comprometidas com a igualdade entre mulheres e homens no ambiente de trabalho.

“Uma das formas de sucesso, portanto, de promover o pagamento igualitário para trabalho de igual valor é conscientizar, principalmente as empresas privadas, de sua responsabilidade social e de seu papel na promoção da igualdade de gênero. Premiar essas empresas é uma forma de valorizar seu engajamento em benefício do empoderamento econômico das mulheres, divulgando-as de forma oitiva junto à sociedade e ao mercado”.

Em seu discurso, Fátima Pelaes, ressaltou a importância da organização de mulheres em vários setores na busca do empoderamento. “ A atuação em rede contribui para fortalecer a articulação e a capacidade de pressão dessas mulheres junto ao governo e às empresas, que passam a cobrar de maneira conjunta e articulada que empresas, públicas e privadas, promovam a igualdade de gênero” . Exemplos dessas iniciativas são a Rede de Mulheres Líderes pela Sustentabilidade, a Rede Mulheres do Brasil.

Fátima Pelaes também informou sobre a aprovação da Lei, pelo presidente Michel Temer, que garante o direito a mulher e ao homem advogados de estender o prazo processual para que possam cumprir a licença maternidade e paternidade.

Compartilhar: