PNAD 2013: indicadores de trabalho e renda seguem revelando os impactos da desigualdade de gênero

5185
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Distância entre rendimentos médios de homens e mulheres, entretanto, apresentou ligeira redução em um ano

(Agência Patrícia Galvão) A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2013 mostrou que as mulheres seguem representando a maior parte da população brasileira: em 2013, a população residente no Brasil foi estimada em 201,5 milhões de pessoas e as mulheres corresponderam a 51,5% desse total.

Apesar de serem maioria, os indicadores de trabalho, estudo e renda seguem revelando o impacto da desigualdade de gênero na estruturação da sociedade brasileira. Apesar de terem, em média, mais anos de estudo superior do que os homens – 7,9 anos entre as mulheres e 7,4 anos entre os homens -, a PNAD revelou que a renda das mulheres representa 73,7% da renda dos homens. Em média, em 2013, os homens receberam R$ 1.890 e as mulheres R$ 1.392 no País.

Saiba mais: Mulheres ganham 73,7% do salário dos homens, mostra Pnad

Pnad: mulheres são maioria entre pessoas com mais de 60 anos (UOL Notícias, 18/09/2014)

Pequena redução na desigualdade de rendimento entre os sexos 

A distância entre os rendimentos médios de homens e mulheres, entretanto, diminuiu em relação à pesquisa anterior, uma vez que essa proporção passou de 72,8%, em 2012, para os 73,7% verificados em 2013.

Outra forma de observar o diferencial do rendimento por sexo é pela análise da proporção de pessoas que receberam somente até um salário mínimo em 2013: 21,1% dos homens ocupados contra 29,8% das mulheres ocupadas. Além disso, havia proporcionalmente mais mulheres ocupadas e mulheres sem rendimento ou recebendo somente em benefícios (8,5%) do que homens (4,7%).

Negros e mulheres são maioria dos desempregados

As barreiras colocadas pela discriminação de gênero e raça também apareceu no indicador de desemprego: entre os desempregados 60,6%  eram pretos e pardos, quando avaliado o recorte racial, e as mulheres representaram 56,9% das pessoas sem trabalho, sob o recorte de sexo. 

Saiba mais: Maioria dos desempregados é de pretos ou pardos e mulheres

Confira abaixo os indicadores apresentados por sexo na PNAD 2013 (para baixar a apresentação na íntegra clique aqui):

[easyrotator]erc_97_1411056281[/easyrotator]

* Com informações da assessoria de imprensa do IBGE

Compartilhar: