Caso Klein reproduz pacto da masculinidade, diz coordenadora do MeToo

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Universa | 10/05/2021 | Por Redação)

A advogada, coordenadora do movimento MeToo Brasil e colunista de Universa Isabela Del Monde afirmou que o tratamento dado pelo judiciário às denúncias de abusos sexuais envolvendo Samuel e Saul Klein, respectivamente fundador das Casas Bahia (morto em 2014) e seu filho, reproduzem o chamado pacto da masculinidade, que é quando homens aliviam ou relativizam práticas cometidas por outros homens.

Em participação no UOL News Tarde, ela declarou que os crimes de violência contra as mulheres estão entre os de maior impunidade no Brasil porque, geralmente, são investigados, denunciados e julgados por homens, que tendem a adotar um comportamento corporativista.

Estrategicamente, até faz sentido que homens não tratem as coisas como deveriam porque têm amigos envolvidos, conhecidos que fazem a mesma coisa. Vemos na prática um exercício do pacto da masculinidade, como homens têm um corporativismo de proteger condutas violentas e criminosas de outros homens

Isabela Del Monde, no UOL News Tarde.

A coordenadora do MeToo também criticou decisão da Justiça que revogou medidas protetivas em favor das vítimas no inquérito contra Saul Klein, aceitando argumento da defesa de que o empresário atuou como “sugar daddy” e que as relações foram consensuais.

Compartilhar: