Vereadoras trans no Brasil enfrentam rotina de preconceito, ameaças e violência

75
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(G1/Fantástico | 30/05/2021)

Nas eleições de 2020, Brasil elegeu 28 vereadoras trans. Todas relatam ter sofrido algum tipo de violência durante o exercício do mandato.

Nas últimas eleições, em 2020, o Brasil elegeu 28 vereadoras trans. São mulheres que tiveram votações expressivas nas urnas, mas que enfrentam uma rotina de preconceito, intolerância e violência. Todas relataram ter sofrido algum tipo de ameaça. E uma delas precisou deixar o país. Uma mulher trans que consegue entrar numa universidade, atuar na política e se eleger, já passou por muito. Mas até pra quem foi rejeitada pela família, alijada da escola e jogada na prostituição, é pesado viver a violência virtual e as ameaças reais.

O Instituto Marielle Franco fez uma pesquisa sobre violência sofrida por mulheres trans eleitas no Brasil. São 28 em todo o país — a maioria de partidos de esquerda. Todas relatam ter sofrido algum tipo de violência durante o exercício do mandato. Quase 23 por cento delas (22,8%) disseram ter sofrido ameaças pelo ao fato de serem trans. E quase metade dessas ameaças partiram de indivíduos ou grupos não identificados.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: