‘A mulher é morta por ser mulher’, diz Adriana Mello

1097
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(O Globo, 09/12/2014) Em entrevista ao Globo, Adriana Mello, primeira juíza do Juizado de Violência Doméstica do Rio de Janeiro, explica os conceitos do feminicídio e sua importância para o Código Penal brasileiro e destacou ainda que “enquanto a gente não colocar isso no Código Penal de forma clara, esse fenômeno persistirá, invisível”.

Acesse a íntegra no Portal Compromisso e Atitude: ‘A mulher é morta por ser mulher’, diz Adriana Mello (O Globo, 09/12/2014)

Compartilhar: