Violência contra a mulher pode se disfarçar de proteção

1065
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(UOL, 11/09/2015) Segundo fala da subsecretária geral das Nações Unidas, Phumzile Mlambo-Ngcuka, em evento em São Paulo, em maio, uma em cada três mulheres no mundo sofre violência em algum momento da vida. Ao ler esse dado, pensa-se imediatamente em agressão física, mas há comportamentos violentos disfarçados de proteção, chamados pelos especialistas de “violência benévola”. “Ela se apresenta na forma de atitudes invasivas ou controladoras, que tolhem a liberdade da mulher”, afirma a psicóloga Jane Felipe de Souza, professora da Faculdade de Educação da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e pesquisadora do GEERGE (Grupo de Estudos de Educação e Relações de Gênero).

Leia mais: 
6 sinais que ajudam a descobrir se um relacionamento é abusivo (Boa Informação, 12/09/2015)
Assédio: Quando o elogio passa a ser ofensivo (Boa Informação, 13/09/2015)

Acesse a íntegra no Portal Compromisso e Atitude: Violência contra a mulher pode se disfarçar de proteção (UOL, 11/09/2015)

Compartilhar: