Denúncia sem sair de casa: sociedade se movimenta para proteger as mulheres da violência

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Universa, 13/05/2020 – acesse no site de origem)

O aplicativo PenhaS funciona como um botão de pânico no celular – gratuito, permite acionar a rede de proteção da mulher vítima de violência doméstica em situações de emergência. No Facebook, além dos tradicionais grupos de apoio, o ISA.bot, atualizado durante a pandemia, permite acessar recursos para segurança online. No estado de São Paulo, a delegacia eletrônica já permite registrar boletins de ocorrência de violência doméstica pela internet.

Durante o isolamento, em que as agressões contra mulheres dentro de suas próprias casas se intensificaram, recursos como esses nunca se fizeram tão necessários. Ainda assim, diante de graves ameaças, a busca por proteção ainda acontece por meios tradicionais.

Na quinta-feira 16 de abril, durante a quarentena imposta como medida de controle da Covid-19, a advogada Gabriella Nicaretta deixou sua casa, em São Paulo. Disse ao marido que ia visitar os pais e, mesmo saindo sem nenhum de seus pertences, não voltou mais. O basta que ela finalmente teve coragem de dar a um relacionamento violento veio depois de um acesso de raiva do companheiro. Ele a agrediu e tentou enforcá-la com as mãos.

(Clique para ler a reportagem completa)

Por Mariana Kotscho

 

Compartilhar: