Revistas femininas mobilizam-se contra a violência doméstica e pedem apoio a ONGs de mulheres

Compartilhar:
image_pdfPDF

Revistas femininas se unem pela 1ª vez em ação contra a violência doméstica
A Glamour, é claro, faz parte desse time empoderado!

(Glamour, 11/03/2020 – acesse no site de origem)

Pela primeira vez na história, revistas femininas de diferentes editoras se uniram em uma ação digital importantíssima contra a violência doméstica no Mês da Mulher.

A campanha empoderada #JuntxsSomosMaisFortes acontece durante todo o mês de março e envolve sete títulos: nós, da Glamour, Vogue, Marie Claire, Ela, Crescer, Claudia e L’Officiel.

A Glamour e as outras seis revistas farão uma grande mobilização nas redes sociais para incentivar doações para cinco ONGS que ajudam mulheres em situação de violência. São elas: Instituto Maria da Penha, Apolônias, União de Mulheres da Amelinha Teles, Instituto Patricia Galvão e Centro de Referência para Mulheres da UFRJ.

A Malwee, marca parceira da campanha, confeccionou 50 camisetas com a hashtag da campanha, que serão usadas pelas equipes das sete redações, além de modelos, atrizes e influenciadoras “amigas” de cada veículo a fim de criar um engajamento maior em torno da causa.

Abaixo, conheça um pouco mais de cada ONG:

Instituto Maria da Penha
Fundado em 2009, com sede em Fortaleza e representação em Recife, o Instituto Maria da Penha (IMP) é uma organização não governamental sem fins lucrativos. O seu surgimento está diretamente ligado à história de vida de Maria da Penha, que se tornou um símbolo de luta no combate à violência doméstica contra a mulher.

Apolônias Do Bem 
O Apolônias do Bem oferece tratamento odontológico integral e gratuito às mulheres que vivenciaram situações de violência e tiveram a dentição afetada durante as agressões. Desde 2012, quando começou a ser desenvolvido, ele já garantiu atendimento a 1000 mulheres cisgênero e transgênero de todo o Brasil.

Instituto Patrícia Galvão
Com 18 anos de atuação, o Instituto Patrícia Galvão é uma organização feminista de referência nos campos dos direitos das mulheres e da comunicação. Fundado em 2001, o Instituto é uma organização social sem fins lucrativos que atua de forma estratégica na articulação entre as demandas pelos direitos das mulheres e a visibilidade e o debate público sobre essas questões na mídia.

União de Mulheres da Amelinha Teles
A União de Mulheres do Município de São Paulo atua há 34 anos, defendendo os direitos das mulheres. Sua história se entrelaça com a história do feminismo no Brasil. Projetos como o “Promotoras Legais Populares” e o  “Maria, Marias” que levam a educação popular feminista em direitos para mulheres que, na construção coletiva do conhecimento com outras mulheres.

E aí, vamos juntxs?

Compartilhar: