Mais de 27 mil mulheres denunciaram ser vítimas de stalking só em 2021, ano em que prática passou a ser considerada crime

29 de julho, 2022 Por Profissão Repórter

O Profissão Repórter foi à delegacia com uma vítima, que tenta descobrir quem a está atacando online. ‘Criaram um perfil com meu próprio nome e sobrenome para me atacar. Quero que, de alguma forma, esse agressor seja identificado’, conta Alyne Maciel.

Desde ano passado, uma mudança na lei passou a considerar stalking um crime com pena de seis meses a dois anos de prisão. No primeiro ano de sua aplicação, mais de 27 mil mulheres denunciaram ser vítimas, de acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

“O autor acredita que estando atrás de um computador, de um celular, ele vá ficar impune. Na verdade, a polícia possui várias ferramentas hoje que a gente consegue consegue chegar nos autores, mesmo nos crimes cometidos pela internet. Antigamente, nós tínhamos a perseguição como uma contravenção penal, que tem a pena muito baixa. A gente não conseguia coibir esse crime com tanta firmeza”, explica o delegado William Wong.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Nossas Pesquisas de Opinião

Nossas Pesquisas de opinião

Ver todas
Veja mais pesquisas