Justiça torna réu sargento acusado de estuprar única sobrevivente da ‘Casa da Morte’

Compartilhar:
image_pdfPDF

Inês Etienne Romeu falou à Comissão Nacional da Verdade há sete anos. Ela relatou que foi sequestrada e estuprada pelo sargento reformado Antônio Waneir Pinheiro de Lima, hoje com 77 anos.

(Jornal Nacional | 01/03/2021)

Um sargento reformado do Exército vai responder criminalmente pelo estupro de uma presa política no período da ditadura militar.

Única sobrevivente da “Casa da Morte”, Inês Etienne Romeu falou à Comissão Nacional da Verdade há sete anos. Ela deu detalhes sobre a planta da casa, indicando os cômodos onde os presos políticos eram torturados no imóvel, em Petrópolis, Região Serrana do Rio.

Inês era militante da organização VAR-Palmares e foi acusada de participar em 1969 do sequestro do embaixador suíço no Rio.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: