Diretora-executiva do Instituto Patrícia Galvão, Jacira Melo, comenta caso Luiza Brunet

1978
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Agência Patrícia Galvão, 01/07/2016) Confira a seguir o comentário da diretora-executiva do Instituto Patrícia Galvão, Jacira Melo, sobre a repercussão da denúncia de violência doméstica realizada por Luiza Brunet:

“Enquanto figura pública conhecida no Brasil, a mulher e atriz Luiza Brunet deu uma contribuição importante para o enfrentamento à violência contra as mulheres ao denunciar as agressões praticadas por seu namorado Lírio Albino Parisotto e estimular uma reflexão sobre a situação que vivemos no país.

 

Romper o silêncio é fundamental, mas não é fácil quando as agressões partem de uma pessoa com quem a vítima mantém relações íntimas de afeto, cujo rompimento coloca questões emocionais e objetivas, que envolvem a desestruturação do cotidiano e até mesmo o risco de morte para a mulher.

 

Neste cenário complexo, enfrentado por muito tempo de forma solitária, é fundamental que a mulher que rompe o silêncio seja bem acolhida pela sua rede pessoal e pelos serviços de atendimento. Que Luiza Brunet e as milhares de mulheres em situação de violência contem hoje e sempre com nosso apoio. Viver sem violência é um direito e esse enfrentamento é uma responsabilidade de todos nós, da sociedade e do Estado brasileiro.

 

E a informação pode contribuir muito com esse enfrentamento, por isso é fundamental que os casos que ganham visibilidade ajudem a disseminar uma reflexão mais aprofundada sobre as raízes das violências e a divulgar informações sobre a Lei Maria da Penha, os serviços de atendimento e as ações que estão sendo realizadas ou precisam ser implementadas com urgência e seriedade para coibir a violência doméstica e familiar no Brasil”.

Para consulta e suporte: Dossiê Violência contra as Mulheres
O Dossiê Violência contra as Mulheres sistematiza dados, pesquisas, informações relevantes e análises de especialistas sobre a violência contra as mulheres no Brasil. Oferece também um banco de contatos com fontes qualificadas de diversas áreas para a produção de reportagens sobre o tema.

Com esta ferramenta online, o Instituto Patrícia Galvão pretende subsidiar e contribuir para a qualificação da divulgação de informações e do debate sobre a violência contra as mulheres no Brasil (com foco especialmente na violência doméstica e sexual e nos recortes de raça e orientação sexual).

Leia mais:
Luiza Brunet: para promotor do caso, existem provas de que houve o crime (O Globo, 03/07/2016)
Caso Luiza Brunet e Projeto de Lei colocam Lei Maria da Penha em debate (Agência Patrícia Galvão, 01/07/2016)
Caso Luiza Brunet mostra que violência contra a mulher não escolhe classe social (El País, 01/07/2016)
SPM manifesta solidariedade à atriz vítima de violência (SPM, 01/07/2016) 

Sobre o Instituto Patrícia Galvão
Organização da sociedade civil fundada em 2001, o Instituto Patrícia Galvão foi uma das primeiras organizações feministas no país a se estruturar para atuação nos campos dos direitos das mulheres e do debate público na mídia.

A Agência Patrícia Galvão, criada em 2009, busca informar e apoiar jornalistas e comunicadores para que reflitam sobre os problemas, propostas e prioridades que atingem 51% da população do país: as mulheres.

Compartilhar: