Nilma Lino Gomes assume Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos

1565
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Portal Brasil, 02/10/2015) Nilma Lino chefiava a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e foi a primeira mulher negra a assumir a reitoria de uma universidade federal no Brasil

Na reforma administrativa anunciada pela presidenta Dilma Rousseff, nesta sexta-feira (2), o recém criado Ministério das Mulheres da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos terá como objetivo fortalecer e aprimorar as políticas de gênero, de combate ao racismo e de proteção dos direitos humanos no País. À frente da pasta estará a acadêmica Nilma Lino, que já chefiava a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Ela foi também a primeira mulher negra a assumir a reitoria de uma universidade federal no Brasil.

Leia também:
Nilma Lino Gomes é indicada como titular do Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Seppir, 02/10/2015)
Nilma Lino vai acumular comando de Direitos Humanos e Mulheres (G1 – 02/10/2015)
Dilma anuncia reforma com redução de oito ministérios e corte de 3 mil cargos comissionados (Portal Brasil, 02/10/2015)

Em entrevista ao Blog do Planalto, Nilma afirmou que a nova organização da pasta representa um grande desafio na promoção de políticas públicas para o País, além de destacar que a indicação de seu nome para o cargo representa o compromisso Estado brasileiro de incorporar a diversidade também na forma como compõe seu primeiro escalão.

“Acho que a minha indicação é a expressão do compromisso da nossa presidenta, do compromisso do governo federal com os movimentos sociais, com uma parcela da população que apoia esse governo, que está junto conosco, que é beneficiado pelas nossas políticas, de mostrar que o Estado brasileiro incorpora sua diversidade também na forma como compõe o seu primeiro escalão”, afirmou.

E garantiu que pretende promover o fortalecimento das políticas voltadas às mulheres, à igualdade racial e à promoção dos direitos humanos, por meio de um intenso diálogo com a sociedade civil capaz de fazer com que a integração das antigas pastas resulte em políticas públicas cada vez mais inovadoras e eficazes para o País. Para Nilma Lino, a reforma anunciada não traz ruptura ou descontinuidade para o governo, mas o aprimoramento do que já tem sido feito.

“Esse ministério é um grande desafio, é uma organização nova. Nós pretendemos dar continuidade e integrar políticas de promoção de igualdade racial, as políticas voltadas para as mulheres, para os direitos humanos. Queremos dialogar com a sociedade para que possamos trabalhar de forma cada vez mais integrada e que isso possa fortalecer as políticas que já vêm acontecendo, além de sermos criativos de forma a construirmos novas políticas”, acrescentou.

Acesse no site de origem: “Minha indicação é expressão do compromisso de Dilma com movimentos sociais”, afirma ministra (Portal Brasil, 02/10/2015)

Compartilhar: