Adolescente paquistanesa ateia fogo ao corpo após estupro coletivo

1839
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Estado de Minas) Uma adolescente paquistanesa morreu, ontem, depois de atear fogo ao corpo. A jovem, de 18 anos, afirmou ter sido vítima de um estupro coletivo e tomou a decisão extrema após o tribunal retirar as acusações contra quatro homens acusados do crime. O incidente ocorreu anteontem, em frente a uma delegacia de polícia na cidade de Beet Meer Hazar, na província de Punjab. Depois de um relatório policial atestar que Amina Bibi não tinha sido violentada, um tribunal do município de Muzaffargarh arquivou o caso. Entre os acusados estava um familiar de Amina.

“Nadir, o principal acusado no caso, era um parente da vítima, e eles tiveram uma briga familiar”, relatou o oficial Chaudhry Asghar Ali. “O caso foi investigado duas vezes, e os detetivas descobriram que a vítima não tinha sido estuprada”, acrescentou. A Suprema Corte do Paquistão exigiu explicações sobre o incidente e ordenou que chefes da polícia local compareçam a um tribunal. Um relatório com detalhes do caso e as razões que levaram os acusados a serem inocentados deve ser entregue à Justiça, que prometeuinvestigar a conduta das autoridades.

Acesse a íntegra no Portal Compromisso e Atitude: Adolescente paquistanesa ateia fogo ao corpo (Estado de Minas – 15/03/2014)

 

 

Compartilhar: