Marcas ainda precisam ouvir e respeitar mais as mulheres, diz pesquisa

Compartilhar:
image_pdfPDF

Pesquisa apontou que 61% dos brasileiros acham que marcas precisam ouvir e respeitar mais as mulheres. Enquanto isso, 54% querem ver mulheres em situações do dia a dia nas propagandas. Setores que mais promovem igualdade são moda e beleza, disseram pesquisados

(Universa/UOL, 03/03/2020 – acesse no site de origem)

61% dos brasileiros acreditam que as grandes marcas precisam ouvir mais as opiniões das mulheres, e tratá-las com mais respeito. Este foi o resultado de uma pesquisa conduzida pela Kantar no final do ano passado, ouvindo mais de 2.000 pessoas de todos os gêneros.

Enquanto isso, 54% dos pesquisados acreditam que falta mostrar mulheres em situações do dia a dia na publicidade. 46% reivindicaram mais diversidade dentro da representação feminina, e 43% apontaram que mulheres precisam participar mais da idealização das propagandas.

Em todas as perguntas feitas pela pesquisa, no entanto, as próprias mulheres deram mais respostas positivas do que os homens. Por exemplo: 67% das mulheres disseram que a opinião feminina precisa ser mais ouvida pelas marcas, enquanto “só” 57% dos homens responderam o mesmo.

A maior diferença registrada foi na pergunta sobre a retratação das mulheres em situações do dia a dia em propagandas. 62% das mulheres reivindicaram esta melhoria, enquanto 48% dos homens acharam que ela era necessária.

A pesquisa também perguntou qual área do mercado promove mais a igualdade entre homens e mulheres. Os setores mais citados foram o da moda (64%) e da beleza (61%), seguidos pelo setor de setor de alimentos (58%), o bancário (56%) e o de tecnologia (56%).

Áreas como a indústria automobilística (citada por 45% dos entrevistados) e da produção de cervejas (43%) tiveram pontuações mais baixas.

Compartilhar: