Feministas comentam casos de estupro coletivo e cultura de estupro

1437
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Os casos de estupro coletivo que ocorreram nos estados do Piauí e Rio de Janeiro levantaram o debate sobre a cultura de estupro presente em nossa sociedade machista e misógina. Sobre os casos, especialistas feministas comentam em entrevistas. Acompanhe:

Nova secretária é ‘uma mulher contra as mulheres’, diz criminalista (O Estado de S.Paulo, 02/06/2016)

Estupro coletivo: socióloga Jacqueline Pitanguy aponta contradições da sociedade brasileira (Sputnik News, 31/05/2016)

‘Ao se culpar a vítima, revela-se que homens e mulheres não têm direitos iguais’, critica Heloísa Buarque de Almeida (Ponte, 28/05/2016)

‘Mulher não é vista como ser humano, e sim, como objeto’, afirma socióloga Eva Blay (UOL, 27/05/2016)

‘As pessoas não estupram porque estão loucas, estupram porque são machistas’, afirma Silvia Pimentel (O Estado de S. Paulo, 29/05/2016)

‘A Índia é aqui’: Impunidade fez estupro coletivo virar motivo de ostentação, diz promotora (BBC Brasil, 26/05/2016)

“Não tem 30 monstros juntos. Não tem patologia nisso”, diz promotora Silvia Chakian sobre estupro coletivo (Marie Claire, 28/05/2016)

Ou se muda a forma de pensar, ou Brasil estará no ranking dos estupros, diz promotora Valéria Scarance (Estadão.com, 29/05/2016)

“A vítima de estupro já chega na delegacia com culpa”, comenta defensora pública Ana Rita Souza Prata (Carta Capital, 31/05/2016)

Policiais precisam ser capacitados para lidar com vítimas de estupro, diz secretária nacional de Direitos Humanos Flávia Piovesan (O Globo, 31/05/2016)

Pelo fim do crime de estupro, por Débora Diniz (HuffPost Brasil, 30/05/2016)

Compartilhar: